terça-feira, 20 de outubro de 2009

3º GeoRaid Series Lousã - Os 3 dias

Depois de uma conversa com o António, surgiu a ideia de participar no GeoRaid. Demos algumas voltas de bicicleta de estrada, vimos que os nossos feitios eram compatíveis. Estávamos prontos para o fim de semana de 18 e 19 de Outubro do 3º Geo Raid Series Aldeias de Xisto - Lousã. Sexta-feira, depois de jantarmos uma pizza, partimos em direcção à Lousã. Custou um pouco, mas ao longo da viagem lá me fui habituando à ideia da bicicleta ir em cima do carro...Fomos directos ao hotel onde estava a realizar-se o briefing da prova, já chegamos atrasados, mas ainda deu para carregar o GPS e rever alguns amigos tais como o "Torpedro"que conheci numa das voltas das 24 Horas de Lisboa de 2008 e conhecer outros como o "Frinxas" que conseguiu o 2º lugar nas 24 Horas de Viseu deste ano.
Não ficamos no Melia porque como jovens que somos, preferimos ficar na Pousada da Juventude juntamente com mais dois colegas do Clube BTT do Juncal. Depois de muita conversa e histórias lá acabamos por adormecer.
De manhã a confusão do costume, a bicicleta estava com o dorsal e lubrificada mas ainda faltavam as barras, os geis, a água, os hidratos líquidos, etc... Será que estava tudo?
A equipa "Os Manos Valentes", Sérgio e Jorge Valente, ficaram em 3º lugar.
Eu e o António, a manhã estava um pouco fria. Mas depois da partida, os 12 kms de subida, proporcionaram logo um bom aquecimento.
Em Gondramaz, uma das aldeias de Xisto.
Parámos algumas vezes para comer e esticar as pernas. Talvez não seja a melhor coisa a fazer durante uma competição, mas por outro lado, não quisemos descuidar a alimentação e as subidas que se seguiam mereciam o nosso respeito.
Optámos por levar o Camelbak, foi um pouco difícil para mim carregar 1,5 litros de água e ferramentas ás costas. Como treinei mais com a bicicleta de estrada não andei com este peso ás costas, sofri um pouco com isso.Havia também algumas descidas.
As zonas com os eucaliptos eram as menos atrativas.Os quilómetros nas pernas já eram muitos quando chegamos ao último parque éolico.
Depois de virarmos à esquerda iniciamos a parte final do primeiro dia, já não havia aquelas subidas enormes e o cenário era bastante mais interessante. Não vimos desta vez os veados. A descida foi fantástica, super rápida, sempre na nossa mão pois a estrada é frequentada pelo transporte do pessoal do downhill .
Primeiro dia feito!
O António Girão já tinha chegado. Este atleta partiu o dropout a 50 kms da meta. Como só conseguiu montar com a relação que vemos em baixo, teve que fazer grande parte do percurso a pé. O mérito de conseguir terminar pertence também ao colega de equipa que levava uma corda para puxa-lo quando era possivel. A vontade de concluir a a 3ª prova deste ano era grande pois quem concluisse as 3 provas recebia este fim de semana um jersey de Finisher. No dia seguinte estavam na linha de partida com a bicicleta da esposa!
A descida para a meta deixou algumas marcas...

Depois de um grande jantar adormecemos mais rapidamente que na noite anterior, porque será???...
Uma das caracteristicas do GeoRaid é que a classificação final é igual para todos, não há escalões. Para equilibrar mais as diferenças de idade e de sexo havia os handicaps, que se resume a que quem tinha mais idade saia mais cedo assim como as senhoras. No Domingo a primeira equipa a sair partiu ás 7:53. Nós, partiamos ás 8:30. Mas o tempo não estica e atrasamo-nos um pouco, quando estávamos a ir para a zona da partida passamos pelos outros participantes, que já estavam em prova. Depois de nos apresentarmos na zona de meta lá fomos nós. Mas não fomos os únicos pois o Team Amarante, João Marinho e o José Silva, estavam a chegar de carro!!! 10 minutos depois passaram por nós e terminaram em 4º lugar!!!O António à frente com o GPS e eu na roda.
Mais uma vez subimos, desta vez 20 kms. Apesar das barras de proteinas que comi no dia anterior, o corpo está dorido assim como os gluteos, resultado de uma nova afinação dos cleats. Na verdade até estava satisfeito com esta dor, era sinal que a afinação estava a dar resultado, mas este assunto fica para outro post.
Chegamos ás antenas, vamos descer!
O segundo dia teve paisagens fantásticas. quando era possivel, olhava para os outros montes e viamos as nuvens de pó dos colegas a descer.
No aeródromo mais alto de Portugal.
Uma das zonas mais bonitas da prova.
O António teve que me chamar, tirei umas 5 fotografias aqui!!! Depois foi sempre a pedalar ,mais um gel e toca a andar. Estavamos a chegar ao fim da prova, tinhamos vindo a andar bem mas a gerir o esforço até aqui. Agora era dar o que tinhamos. Apanhamos uma equipa, que depois se afasta, mais tarde tornamos a apanha-la e conseguimos passar mais duas.
Não sabiamos o que nos esperava, não tinhamos feito nenhum reconhecimento do segundo dia... As equipas que tinhamos passado aproximam-se novamente sempre a puxar... Umas vezes vai o António à frente outras vezes vou eu. Depois foi um outro colega de prova. Mas logo nos metemos à frente. Resumindo, foi sempre a puxar até ao fim, nos dois minutos após a nossa chegada, chegaram 4 equipas.
Não corriamos para pódio nenhum, ficamos em 75º lugar em 109 participantes, mas este final foi como se pedalassemos para o primeiro lugar. Foi um gozo enorme, também estávamos alí para isso. Queriamos tirar essas sensações do nosso corpo, da nossa cabeça. Foi isso que aconteceu. Ao passarmos a linha de meta fiquei com a sensação de que dei o meu melhor. Nunca tinha dado tanto de mim numa prova, como já tinha dito antes, queria desenvolver mais este lado competivitivo em mim e resultou.

No dois dias de prova a organização organizou um pequeno buffet para matar a fome, altura para encontrarmos amigos e falar de bicicletas.
Estão a ver esta bicicleta???
Sim, é uma ???!!!
Gary Fisher Superfly !!!
Na Sexta-Feira no briefing encontrei o Nuno Luz e fiquei a saber que tinha trocado a sua suspensão total Hi-Fi Pro 29 pela Superfly. No Domingo finalmente tive a oportunidade de andar na 29er mais famosa do mundo, 10kg de bicicleta.
A bicicleta ideal a condizer com o meu equipamento!!!! A rigidez é fantástica, cada pedalada resulta num disparo para frente sente-se que não há desperdício nenhum de energia. Habituado a suspensão total, fiquei com vontade de fazer um teste de umas horas numa rígida, pode ser mesmo numa 26!!!!
Eu e o Nuno Luz com as nossas montadas.
Na prova para além das duas Gary Fishers, estava mais uma Orbea Alma 29er. Foram 3 bicicletas 29ers em prova, para o ano serão mais. Em conversa com o João Marinho do Team Amarante ele disse que iria experimentar uma 29er!
O Geo-Raid terminou, valeu o trabalho e os treinos. Quando surgiu a ideia de fazer o GeoRaid, estava um pouco apreensivo em fazer equipa. Mas quando começei a treinar com o António vi que a equipa iria funcionar bem e não me enganei. Esperámos sempre um pelo outro, não nos chateamos, não discutimos. O final dos dois dias foram espectaculares, sempre a puxar. Excelente equipa, fiquei com vontade de voltar para o ano que vem.
Mais fotografias aqui.

4 comentários:

Macrobiótico disse...

Legal hein João! Foram quantos quilometros de prova no total?

As Minhas Pedaladas disse...

Olá Ronaldo, foram 100kms no Sábado e 66 kms no Domingo com 6000 metros de acumulado.

torpedro disse...

Ena pá.. k descrição! Foi mesmo fantastico amigo, tanto, k ao ler isto dá vontade de voltar lá!!

Entre outras coisas, valeu para rever os amigosa k vamos fazendo aqui e ali, até k chega a uma altura k já se conhece uma data de gente como nós, enfim.. malta de pouco juízo, ehehe.. Mas fazer o quê!? A malta gosta mesmo é disto!!

Não tá esquecido, e qualquer dia destes, tratamos aí de uma volta..

Grande abraço e continnuação de boas pedaladas :)

Macrobiótico disse...

Uau! Muito bom, muito bom =)